6º CÍRCULO

JESUS ABENÇOA AS CRIANÇAS

A força de Deus sustenta os fracos

Mc 10,13-16

 

Acolhida

 

  • Canto Inicial.
  • Criar um bom ambiente. Dar as boas-vindas. Colocar as pessoas à vontade.
  • Breve memória do encontro anterior.
  • Invocar a luz dos Espírito Santo.

 

1. Um fato da Vida que nos faz pensar

O seu João mora num bairro da periferia de Cuiabá, com a mulher e 5 filhos. Manuel, o caçula, nasceu prematuro e com poucas chances de sobreviver nas condições precárias da família. Eles moram num barraquinho de lona nas margens de um córrego. No barraco não tem nem como ter higiene, porque vivem todos amontoados. O seu João e dona Ana, sua esposa, vivem de catar papelão, mas ela não está podendo mais acompanhar o marido e a situação de sobrevivência fica mais difícil. A família conta com a solidariedade dos vizinhos com a doação de comida, leite e roupas. Dona Ana levou o Manuel e os outros filhos para serem pesados e acompanhados pela Pastoral da Criança, lá ela recebeu a orientação dos líderes, a multimistura, como aproveitar bem os alimentos e uma líder começou a fazer a visita semanal para a família. No mês seguinte, dona Ana pode constatar que seus filhos estão mais alimentados, ganhando peso e esperança de uma vida digna.

As crianças são frágeis e indefesas. Elas precisam crescer num ambiente comunitário saudável. Precisam receber muitos cuidados e proteção. Precisam de alimentos e de vacinas. Precisam de criação e de educação. Com apoio, carinho e amor elas conseguirão se desenvolver e crescer. É missão da comunidade acolher e defender suas crianças.

  • Quais os principais compromissos dos pais para com seus filhos?
  • Quais os principais compromissos de uma comunidade para com suas crianças?
  • Que orientações devemos dar aos pais e às comunidades? O que diz o Estatuto da Criança e do Adolescente a este respeito?

2. Um texto da Bíblia que ilumina a Vida

  • Preparação
  • Introdução à leitura do texto: Nosso texto de estudo mostra Jesus acolhendo, tocando e abençoando as crianças. Durante a leitura vamos prestar atenção nos gestos e nas palavras de Jesus.
  • Leitura lenta e atenta do texto: Mc 10,13-16.
  • Perguntas para a reflexão
  • De que você mais gostou neste texto? Por quê?
  • Quais os gestos e as palavras de Jesus para as crianças de sua época?
  • Quais os gestos e as palavras que nós devemos fazer para as crianças de nossa época?
  • Na época de Jesus as crianças simbolizavam a fraqueza , ausência de poder e de ambição. E hoje, o que simbolizam nossas crianças?

3. Celebrar e partilhar a Vida em forma de oração

Sugestões para a celebração

  • Colocar em forma de oração tudo aquilo que refletimos sobre a Palavra de Deus, sobre nossa vida e nosso trabalho na Pastoral. Como refrão após cada prece digamos: ACOLHEI NOSSAS CRIANÇAS, SENHOR!
  • Rezar um salmo. Sugestão: Rezar a Oração da Acolhida, que está na página 91 do Guia do Líder.

4. Voltar para casa e testemunhar a Vida Nova

  • Formular um compromisso pessoal ou comunitário no trabalho da Pastoral.
  • Terminar o encontro com a oração do Pai-Nosso.
  • Canto Final.

Preparar o próximo encontro

  • No próximo encontro vamos meditar sobre a vida de Jesus com sua família em Nazaré. O texto de estudo será Lc 2,39-40.51-52.
  • Distribuir as várias tarefas da acolhida e da leitura do próximo encontro.
  • Marcar data e local do próximo encontro.

 

AJUDA PARA O GRUPO

Jesus chama as crianças para perto de si. Ele as acolhe, as abraça e as abençoa. A criança simboliza muitas coisas nos textos bíblicos. Pode ser símbolo da confiança, da inocência e da perfeição. Neste nosso texto de estudo, a criança simboliza, antes de tudo, os fracos, os pobres, os marginalizados. Aqueles e aquelas que não têm nenhum poder na sociedade. São os desprotegidos, os errantes, os explorados e os que não têm nenhum valor. No tempo de Jesus, as crianças não eram valorizadas, não tinham nenhum espaço dentro da sociedade. Jesus as acolhe valorizando sua presença e sua participação. Ele mesmo as levará para o templo, espaço sagrado vedado às crianças, onde elas cantarão os louvores a Deus (cf. Mt 21,15).

Nossa sociedade não valoriza as crianças. Nossa sociedade está cheia de rostos golpeados pela pobreza, pelo abandono, pelo desprezo e pelo ódio. Muitas são atingidas ainda antes de nascer. A desnutrição atingirá estas crianças por toda a vida , apresentarão deficiências físicas e mentais, não conseguindo níveis intelectuais adequados. Sem estudo nem preparação serão abandonadas à própria sorte. Muitas serão exploradas nas periferias das grandes cidades. Necessitamos urgente de políticas que valorizem nossas crianças, se quisermos um país mais justo e mais humano.


Banner Home Direita museu da vida

Banner Home Direita museu da vida

Banner Home Direita museu da vida

Banner Home Direita museu da vida