III Conferência Nacional de Saúde Indígena
Construindo e Avaliando
o Sistema de Saúde Indígena

A III Conferência é Nacional de Saúde Indígena, de14 a 18 de maio de 2001, em Luziânia-GO (cerca de 40Km de Brasília) terá por finalidade analisar os obstáculos e avanços na implantação dos Distritos Sanitários Especiais Indígenas no âmbito do Sistema Único de Saúde, e propor diretrizes e caminhos para efetivar o acesso, qualidade e humanização na atenção à saúde indígena com efetivo controle social.

Segundo avaliação do Comitê Executivo, do qual fazem parte instituições governamentais como a Funasa - Fundação Nacional de Saúde e FUNAI, Organizações Indígenas e outras entidades que atuam em áreas indígenas como o CIMI - Conselho Indiginista Missionário e a Pastoral da Criança, as etapas locais e distritais da Conferência estão acontecendo com sucesso, conforme planejamento dos Distritos Sanitários. Os recursos financeiros para a realização das etapas, incluindo alimentação, hospedagem e transporte para Luziânia, estão sendo viabilizados pela Funasa - orgão executor do Ministério da Saúde responsável pela saúde indígena.

Estão sendo esperados em torno de mil pessoas, entre delegados - cerca de 700, convidados, expositores e facilitadores dos grupos de trabalho. O material de divulgação foi distribuído para todos os Distritos Sanitários Indígenas e instituições de referência, e a programação e outros documentos foram impressos para distribuição nas pastas dos conferencistas. Na cerimônia de abertura do evento, dia 14 de maio, haverá a apresentação de um coral de crianças Guaranis do estado de São Paulo, e um vídeo mostrando as ações de saúde que estão sendo desenvolvidas com os povos indígenas.

A seguir apresentamos um conjunto de dados demonstrativos da cobertura que o Pastoral da Criança vem alcançando junto às crianças indígenas do país. A Situação de Abrangência em Comunidades Indígenas da Pastoral da Criança no 2º trimestre de 2000, é a seguinte:

Estados ................................................................................................ 20
Dioceses com Pastoral da Criança....................................................... 44
Paróquias com Pastoral da Criança...................................................... 62
Municípios com Pastoral da Criança .................................................... 63
Comunidades acompanhadas.............................................................. 114
Líderes Comunitários atuantes............................................................. 401
Média mensal de Famílias acompanhadas ......................................... 4.117
Média mensal de Crianças menores de 6 anos acompanhadas ......... 6.451
Média mensal de Gestantes acompanhadas ....................................... 41

Índios discutem assistência à saúde
Artigo: Jornal da Pastoral da Criança - edição de maio/junho de 2001

O Sistema de Saúde Indígena é hoje de responsabilidade do Ministério da Saúde, com as ações executadas pela FUNASA – >
Transfer interrupted!
úde. As demais ações, continuam sob a responsabilidades da FUNAI – Fundação Nacional do Índio, ligada ao Ministério da Justiça.

Os povos indígenas estão organizados em 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas, onde existem Conselhos Locais – formado só por índios, e Conselhos Distritais de Saúde – onde metade das vagas é de representantes indígenas. Entre delegados e convidados, estão sendo esperados cerca de mil representantes dos povos indígenas na III Conferência Nacional de Saúde Indígena, de 14 a 18 de maio, em Luziânia - GO; O objetivo do encontro é avaliar como Sistema de Saúde Indígena está atuando e melhorar o acesso dos povos indígenas aos locais de assistência à saúde, com qualidade e de forma humanizada, envolvendo diretamente os índios no controle social dos uso dos recursos da saúde.

As mesas redondas terão os seguintes temas: a) os povos indígenas e o SUS – Sistema Único de Saúde; b) acesso, qualidade e humanização do Sistema de Atenção à Saúde Indígena; c) e promoção da saúde e responsabilidade dos vários setores do governo e da sociedade – segurança alimentar e formas de autosustentação. Além das mesas redondas, haverá discussão em 18 grupos de trabalho sobre estratégias de participação social, respeito à diversidade cultural, direito a um atendimento de saúde diferenciado, próprio para os índios, e capacitação de recurso humanos. O resultado será um relatório que para orientar as ações no Sistema de Saúde Indígena durante os próximos anos.

Durante o encontro haverá um espaço para troca de experiências e exposição de pôsteres, cartilhas, manuais e outros materiais utilizados no trabalho das equipes de saúde e pela medicina tradicional dos povos indígenas.

Nos primeiros meses do ano foram realizadas as etapas preparatórias da III Conferencia Nacional, com discussões nas comunidades e nos Distritos. Os debates envolveram cerca de 7.500 pessoas, incluindo representantes diretos de 168 aldeias. As propostas dessas etapas vão ajudar o debate na etapa nacional da Conferência.

A II Conferência Nacional de Saúde Indígena, foi realizada em outubro de 1993, e contou com 200 participantes, entre representantes de órgãos governamentais, entidades civis e organizações indígenas. Nesse encontro foi proposto um Sistema de Saúde diferenciado para os índios e o respeito às suas particularidades socioculturais.

A Pastoral da Criança faz parte da Comissão Organizadora da III Conferência de Saúde Indígena, e a participação no evento serve para reforçar a sua ação nas mais de 100 aldeias, que contam com mais de 400 líderes indígenas acompanhando cerca de 7.000 crianças com menos de 6 anos de idade e suas famílias. Acreditamos que o respeito às tradições e a oportunidade de participação das comunidades indígenas é indispensável para que o Sistema de Saúde realmente contribua para a qualidade de vida dos nossos irmãos índios. Mais informações você encontra na Internet, no endereço www.rebidia.org.br.

Indice de Notícias


 
 

III Conferência Nacional  de Saúde Indígena
Construindo e Avaliando
o Sistema de Saúde Indígena

A III Conferência é Nacional de Saúde Indígena, de14 a 18 de maio de 2001, em Luziânia-GO (cerca de 40Km de Brasília)  terá por finalidade analisar os obstáculos e avanços na implantação dos Distritos Sanitários Especiais Indígenas no âmbito do Sistema Único de Saúde, e propor diretrizes e caminhos para efetivar o acesso, qualidade e humanização na atenção à saúde indígena com efetivo controle social.

Segundo avaliação do Comitê Executivo, do qual fazem parte instituições governamentais como a Funasa - Fundação Nacional de Saúde e FUNAI, Organizações Indígenas e outras entidades que atuam em áreas indígenas como o CIMI - Conselho Indiginista Missionário e a Pastoral da Criança,  as etapas locais e distritais da Conferência estão acontecendo com sucesso, conforme planejamento dos Distritos Sanitários. Os recursos financeiros para a realização das etapas, incluindo alimentação, hospedagem e transporte para Luziânia, estão sendo viabilizados pela Funasa - orgão executor do Ministério da Saúde responsável pela saúde indígena.

Estão sendo esperados em torno de mil pessoas, entre delegados - cerca de 700, convidados, expositores e facilitadores dos grupos de trabalho. O material de divulgação foi distribuído para todos os Distritos Sanitários Indígenas e instituições de referência,  e a programação e outros documentos foram impressos para distribuição nas pastas dos conferencistas. Na cerimônia de abertura do evento, dia 14 de maio, haverá a apresentação de um coral de crianças Guaranis do estado de São Paulo,  e um vídeo mostrando as ações de saúde que estão sendo desenvolvidas com os povos indígenas.

A seguir apresentamos um conjunto de dados demonstrativos da cobertura que o Pastoral da Criança vem alcançando junto às crianças indígenas do país. A Situação de Abrangência em Comunidades Indígenas da Pastoral da Criança no 2º trimestre de 2000, é a seguinte:

Estados ................................................................................................ 20
Dioceses com Pastoral da Criança....................................................... 44
Paróquias com Pastoral da Criança...................................................... 62
Municípios com Pastoral da Criança .................................................... 63
Comunidades acompanhadas.............................................................. 114
Líderes Comunitários atuantes............................................................. 401
Média mensal de Famílias acompanhadas ......................................... 4.117
Média mensal de Crianças menores de 6 anos acompanhadas ......... 6.451
Média mensal de Gestantes acompanhadas ....................................... 41

 



 
 

Índios discutem assistência à saúde
Artigo: Jornal da Pastoral da Criança - edição de maio/junho de 2001

O Sistema de Saúde Indígena é hoje de responsabilidade do Ministério da Saúde, com as ações executadas pela FUNASA – >


Transfer interrupted!

úde. As demais ações, continuam sob a responsabilidades da FUNAI – Fundação Nacional do Índio, ligada ao Ministério da Justiça.

Os povos indígenas estão organizados em 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas, onde existem Conselhos Locais – formado só por índios, e Conselhos Distritais de Saúde – onde metade das vagas é de representantes indígenas. Entre delegados e convidados, estão sendo esperados cerca de mil representantes dos povos indígenas na III Conferência Nacional de Saúde Indígena, de 14 a 18 de maio, em Luziânia - GO; O objetivo do encontro é avaliar como Sistema de Saúde Indígena está atuando e melhorar o acesso dos povos indígenas aos locais de assistência à saúde, com qualidade e de forma humanizada, envolvendo diretamente os índios no controle social dos uso dos recursos da saúde.

As mesas redondas terão os seguintes temas: a) os povos indígenas e o SUS – Sistema Único de Saúde; b) acesso, qualidade e humanização do Sistema de Atenção à Saúde Indígena; c) e promoção da saúde e responsabilidade dos vários setores do governo e da sociedade – segurança alimentar e formas de autosustentação. Além das mesas redondas, haverá discussão em 18 grupos de trabalho sobre estratégias de participação social, respeito à diversidade cultural, direito a um atendimento de saúde diferenciado, próprio para os índios, e capacitação de recurso humanos. O resultado será um relatório que para orientar as ações no Sistema de Saúde Indígena durante os próximos anos.

Durante o encontro haverá um espaço para troca de experiências e exposição de pôsteres, cartilhas, manuais e outros materiais utilizados no trabalho das equipes de saúde e pela medicina tradicional dos povos indígenas.

Nos primeiros meses do ano foram realizadas as etapas preparatórias da III Conferencia Nacional, com discussões nas comunidades e nos Distritos. Os debates envolveram cerca de 7.500 pessoas, incluindo representantes diretos de 168 aldeias. As propostas dessas etapas vão ajudar o debate na etapa nacional da Conferência.

A II Conferência Nacional de Saúde Indígena, foi realizada em outubro de 1993, e contou com 200 participantes, entre representantes de órgãos governamentais, entidades civis e organizações indígenas. Nesse encontro foi proposto um Sistema de Saúde diferenciado para os índios e o respeito às suas particularidades socioculturais.

A Pastoral da Criança faz parte da Comissão Organizadora da III Conferência de Saúde Indígena, e a participação no evento serve para reforçar a sua ação nas mais de 100 aldeias, que contam com mais de 400 líderes indígenas acompanhando cerca de 7.000 crianças com menos de 6 anos de idade e suas famílias. Acreditamos que o respeito às tradições e a oportunidade de participação das comunidades indígenas é indispensável para que o Sistema de Saúde realmente contribua para a qualidade de vida dos nossos irmãos índios. Mais informações você encontra na Internet, no endereço www.rebidia.org.br.



 
 
 
 
 

Visitantes

Temos 109 visitantes e Nenhum membro online