google-site-verification=4aaH3oZw7lbwWL7ytl1EJjXR6BY-9ASQ4X1-bVARTfs

Nota da Pastoral da Criança sobre dados do SAÚDE BRASIL 2009, disponíveis na pagina do Ministerio da Saúde.

Baixou a desnutrição e cresce a obesidade no Brasil!

A Pastoral da Criança iniciou uma ação para prevenir e reduzir a obesidade infantil há alguns anos e esta foi reforçada em duas cidades do Paraná: Cascavel e Maringá. " A partir dos resultados avaliados nestas cidades, a idéia é organizar uma nova estratégia de vigilância nutricional para enfrentar a obesidade em outras comunidades pobres do país", informa Nelson Arns Neumann, coordenador nacional adjunto da Pastoral da Criança.

Além de pesar as crianças, a Pastoral da Criança vai medir a altura. Com a idade da criança, peso e altura é possível saber o Índice de Massa Corporal (IMC) adequado para a idade da criança. As famílias serão orientadas pelos voluntários da Pastoral da Criança sobre uma alimentação mais saudável em casa. Além de explicar as riquezas e o aproveitamento dos alimentos coloridos, regionais e de baixo custo, haverá incentivo à produção de hortas domésticas e estratégias para combater o sedentarismo.

Há uma forte tendência de que a obesidade migre dos mais ricos para os mais pobres, como afirmou Carlos A. Monteiro, do Departamento de Nutrição, Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo. Uma das razões é o acesso dos mais pobres à farinhas e açúcar. Os alimentos com menos densidade enérgica são mais caros. Outros fatores de grande relevância citados por Monteiro, a partir da publicação do Vigitel Brasil 2009 (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico), são ligados aos hábitos alimentares, estilos de vida e comportamento, como o sedentarismo. A prevenção da obesidade deve ter aliados como a atividade física, o consumo de frutas e hortaliças e de feijão.

Nelson lembra ainda que a alimentação da criança ainda no ventre materno e nos primeiros dias e meses de vida tem grande efeito sobre o metabolismo da criança. Cita como exemplo a pesquisa de Alan Lucas, do Instituto da Criança de Londres, que acompanhou crianças do nascimento aos 14 anos de vida: as crianças amamentadas com leite materno apresentaram na adolescência menos hipertensão arterial, diabetes e obesidade.

A Pastoral da Criança entende ser o brincar uma necessidade para o desenvolvimento infantil. Esta ação tem como objetivo aumentar o interesse pelos brinquedos e brincadeiras, e pelas atividades de lazer nas comunidades.

As soluções para prevenir a epidemia de obesidade, e o deslocamento da obesidade para os mais pobres, deve envolver simultaneamente o poder público e a sociedade. O foco inicial deve ser a saúde e nutrição das mães e crianças.

Noticia: Pastoral da Criança inicia projeto piloto de combate a obesidade infantil em Maringá.

Atenciosamente
Clovis Boufleur
Gestor de Relações Institucionais


 
 
 
 
 

Visitantes

Temos 29 visitantes e Nenhum membro online