Líder, como sabemos, as orientações sobre os cuidados com relação à Pneumonia estão no Guia do Líder da Pastoral da Criança (página 164). A pneumonia é uma infecção respiratória grave. Se a criança não receber o tratamento certo e a tempo, pode morrer.

 
Por isso, quando o bebê apresenta algum sinal de infecção respiratória, a mãe deve ser orientada para que:

- leve ao médico o mais rápido possível;
- continue a amamentar;
- dê os medicamentos na dose, nos horários e pelo tempo recomendado pelo médico;
- volte ao serviço de saúde no dia marcado ou a qualquer momento, se o bebê não apresentar melhora ou piora.

Como diz o ditado "não deixe para depois o que pode ser feito agora"! Uma criança com infecção respiratória aguda, que recebe a indicação de antibiótico, deve receber a primeira dose do remédio na própria Unidade Básica de Saúde (UBS), conforme recomendação da Organização Mundial de Saúde e do Ministério da Saúde (Programa AIDPI - Atenção Integrada às Doenças Prevalentes na Infância, 2003).

Em muitos municípios, a mãe recebe o medicamento na Unidade Básica de Saúde, depois da consulta, mas só oferece a primeira dose para a criança ao chegar em casa, horas mais tarde. Em outras situações precisa buscar os medicamentos da receita em uma Unidade Central de Medicamentos, desperdiçando horas de tratamento que podem piorar a situação das crianças e levar a internamento hospitalar evitável ou, o que é pior, a morte da criança.

Além da criança medicada precocemente ter mais chances de ser curada, o fato da primeira dose de antibiótico ser dada na frente da mãe, com as devidas explicações, leva a um maior conhecimento sobre como preparar o medicamento, dar nas horas adequadas e seguir o tratamento até o fim para que não ocorra um recaída ou resistência dos micróbios ao antibiótico.

Alguns municípios centralizam a distribuição de medicamentos, em vez de organizar a supervisão do profissional farmacêutico em todas as UBS para ofertar medicamentos básicos em cada unidade básica.

A Pastoral da Criança propõe que todas as dificuldades sejam superadas para que exista o acesso à primeira dose do antibiótico logo após receitado na UBS, em especial nos casos de tratamento de infecções respiratórias agudas (pneumonia) em crianças. Esta iniciativa poderia evitar a morte anual de cerca de 4.500 mil crianças menores de 5 anos no Brasil. Os Articuladores da Pastoral da Criança junto aos Conselhos de Saúde visitam mensalmente as UBS para saber se tem antibiótico em estoque no dia da visita, e se a criança recebe logo a primeira dose remédio.

Líder, converse com o Articulador sobre o assunto e descubra qual a melhor maneira de dialogar nas Unidades de Saúde sobre este tema.

Clóvis Boufleur
Gestor de Relações Institucionais da Pastoral da Criança
Artigo publicado no jornal da Pastoral da Criança - junho 2010

Banner Home Direita museu da vida

Banner Home Direita museu da vida

Banner Home Direita museu da vida

Banner Home Direita museu da vida