Artigo: Jornal da Pastoral da Criança - edição de maio/junho de 2001

O Sistema de Saúde Indígena é hoje de responsabilidade do Ministério da Saúde, com as ações executadas pela FUNASA – >
Transfer interrupted!
úde. As demais ações, continuam sob a responsabilidades da FUNAI – Fundação Nacional do Índio, ligada ao Ministério da Justiça.

Os povos indígenas estão organizados em 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas, onde existem Conselhos Locais – formado só por índios, e Conselhos Distritais de Saúde – onde metade das vagas é de representantes indígenas. Entre delegados e convidados, estão sendo esperados cerca de mil representantes dos povos indígenas na III Conferência Nacional de Saúde Indígena, de 14 a 18 de maio, em Luziânia - GO; O objetivo do encontro é avaliar como Sistema de Saúde Indígena está atuando e melhorar o acesso dos povos indígenas aos locais de assistência à saúde, com qualidade e de forma humanizada, envolvendo diretamente os índios no controle social dos uso dos recursos da saúde.

As mesas redondas terão os seguintes temas: a) os povos indígenas e o SUS – Sistema Único de Saúde; b) acesso, qualidade e humanização do Sistema de Atenção à Saúde Indígena; c) e promoção da saúde e responsabilidade dos vários setores do governo e da sociedade – segurança alimentar e formas de autosustentação. Além das mesas redondas, haverá discussão em 18 grupos de trabalho sobre estratégias de participação social, respeito à diversidade cultural, direito a um atendimento de saúde diferenciado, próprio para os índios, e capacitação de recurso humanos. O resultado será um relatório que para orientar as ações no Sistema de Saúde Indígena durante os próximos anos.

Durante o encontro haverá um espaço para troca de experiências e exposição de pôsteres, cartilhas, manuais e outros materiais utilizados no trabalho das equipes de saúde e pela medicina tradicional dos povos indígenas.

Nos primeiros meses do ano foram realizadas as etapas preparatórias da III Conferencia Nacional, com discussões nas comunidades e nos Distritos. Os debates envolveram cerca de 7.500 pessoas, incluindo representantes diretos de 168 aldeias. As propostas dessas etapas vão ajudar o debate na etapa nacional da Conferência.

A II Conferência Nacional de Saúde Indígena, foi realizada em outubro de 1993, e contou com 200 participantes, entre representantes de órgãos governamentais, entidades civis e organizações indígenas. Nesse encontro foi proposto um Sistema de Saúde diferenciado para os índios e o respeito às suas particularidades socioculturais.

A Pastoral da Criança faz parte da Comissão Organizadora da III Conferência de Saúde Indígena, e a participação no evento serve para reforçar a sua ação nas mais de 100 aldeias, que contam com mais de 400 líderes indígenas acompanhando cerca de 7.000 crianças com menos de 6 anos de idade e suas famílias. Acreditamos que o respeito às tradições e a oportunidade de participação das comunidades indígenas é indispensável para que o Sistema de Saúde realmente contribua para a qualidade de vida dos nossos irmãos índios. Mais informações você encontra na Internet, no endereço www.rebidia.org.br.


 
 
 
 
 

Visitantes

Temos 68 visitantes e Nenhum membro online