Nota Técnica do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) chama atenção para a desigualdade social e de renda que cerca a vida de milhares de jovens adolescentes brasileiros e descreve quem são os jovens adolescentes infratores. O documento descreve que a maioria dos atos relacionados com os adolescentes são infrações patrimoniais como furto, roubo e envolvimento com o tráfico de drogas. Esses são os delitos praticados pelos adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa de privação de liberdade no Brasil nos últimos três anos. Em 2011, roubo (38,12%), furto (5,6%) e tráfico (26,56%) representaram, juntos, mais de 70% do total de delitos praticados pelos adolescentes detidos. Em 2013, cerca de 67%. Os delitos considerados graves, como homicídios (8,39%), latrocínio (1,95%), lesão corporal (1,3%) e estupro (1,05%) alcançaram, em 2011, 11,7% do total dos atos praticados pelos adolescentes detidos no Brasil. Em 2013, representou 12,7%.

O Instituto Trata Brasil, em parceria com a Reinfra Consultoria, realiza uma Pesquisa sobre Ociosidade das Redes de Esgoto no Brasil. Esta pesquisa, de caráter inédito no País, tem por objetivo determinar o número de usuários que tem rede de esgoto à disposição, mas que por algum motivo ainda não interligou sua moradia aos serviços existentes, assim como apontar como resolver o problema.

A ociosidade das redes de esgoto causa inúmeros problemas: no meio ambiente, quando do lançamento dos esgotos in natura e consequente contaminação dos recursos naturais, sobretudo a água; impactos na saúde pública e na qualidade de vida das populações que estão em contato com os esgotos e com a água contaminada; assim como impactos financeiros para os prestadores de serviços.

Dessa forma, esta Pesquisa de Opinião pretende conhecer a percepção das pessoas e as possíveis soluções para o enfrentamento deste problema. Desde já agradecemos pela colaboração. Você está convidado a responder a pesquisa no link abaixo:

 https://docs.google.com/forms/d/1cvzs3bPIeUdBXDLENj_bvUz8oLTEr6VXW3OD6OPy5w4/viewform

O Conselho Nacional de Saúde (CNS) realizou quarta-feira (10/6), um debate sobre “Reforma Política e Cenário Legislativo”. O evento contou com as presenças de Dom Leonardo Ulrich Steiner, secretário geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB); André Luís dos Santos, assessor parlamentar do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar; e Marcelo Lavenere Machado, representante da Executiva da Coalização pela Reforma Política e Democrática e Eleições Limpas.

 

O Conselho Nacional de Saúde vai promover um ciclo de debates, sempre no primeiro dia da reunião ordinária mensal, sobre os oito eixos temáticos da 15ª Conferência Nacional de Saúde, iniciando pelo eixo transversal “Reformas Democráticas e Populares do Estado”.

Um dos resultados do debate foi a aprovação da proposta de convocação apresentada pelo Conselheiro Clóvis Boufleur, representante Titular da CNBB no Conselho Nacional de Saúde:

 

Convocação do Conselho Nacional de Saúde

Ato em defesa da democracia e contra financiamento das eleições por empresas

O Conselho Nacional de Saúde convoca os Conselhos Estaduais e Municipais para incluir nas etapas da 15ª Conferência Nacional de Saúde manifestação pública nas ruas de fortalecimento da democracia representativa, combate à compra e venda de votos e contra o financiamento de campanhas por empresas. O recurso das empresas no processo eleitoral é uma ameaça para o Sistema Único de Saúde, promove a corrupção e a desigualdade nas eleições e no exercício do mandato.

Em sintonia com a Coalizão pela Reforma Política Democrática e Eleições Limpas somos a favor de mudanças que ampliem a participação das mulheres, e a contribuição social nas decisões políticas, mediante plebiscitos, referendos e preferência na tramitação de projetos de lei de iniciativa popular. O CNS também ressalta a urgência no julgamento pelo Supremo Tribunal Federal da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADIN) que proíbe o financiamento de campanha eleitoral por empresas.